Blog Multi Seguro Viagem
Visto Schengen

Visto Schengen e a obrigatoriedade do Seguro Viagem

Escolheu a Europa como destino de viagem? Fique atento à apólice do Visto Schengen, um dos requisitos obrigatórios para a entrada nos países que fazem parte do Tratado. O certificado, com cobertura de no mínimo 30 mil Euros para despesas médicas e hospitalares, deve ser apresentado na hora do desembarque, junto ao passaporte, no setor de imigração. Saiba que a ausência deste seguro pode colocar a sua viagem em risco, e você pode ser deportado para o país de origem.

Mas afinal, você sabe o que é o Tratado de Schengen?

O acordo, firmado entre alguns países europeus, garante a abertura das fronteiras e a livre circulação de turistas e estudantes, por até 90 dias consecutivos, sem a necessidade de emissão de visto. Aproximadamente 27 países fazem parte do Tratado de Schengen, entre eles estão: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça.

O que devo apresentar na Imigração de países da área Schengen?

Ao desembarcar em um dos países é preciso justificar o motivo da visita para o oficial da imigração e apresentar os documentos que comprovem a sua estadia: reserva da acomodação, curso e passagem aérea com data de volta, comprovação de dinheiro através de moeda em espécie, ou cartões de crédito e débito para se manter durante a viagem e, o mais importante: o certificado de seguro viagem.

Por que é obrigatório o Seguro Viagem Internacional?

Alguns países da Europa não atendem estrangeiros em redes de saúde gratuitas, e as consultas particulares costumam ter um preço elevado. Por isso, a exigência da apólice no valor de no mínimo 30 mil euros irá suprir as necessidades de assistência médica emergencial para doenças ou imprevistos durante a estadia, como a perda de bagagens, documentos, acidentes pessoais ou até mesmo nos casos de repatriação funerária.

Desembarque

Ao entrar nas áreas de Acordo Schengen, você pode ser questionado a respeito da hospedagem. É importante ter em mãos reservas de hotéis ou uma carta-convite e endereço completo, caso você fique hospedado na casa de amigos, por exemplo.

Outro ponto importante está no passaporte, que deve ter validade de pelo menos três meses antes do retorno para o seu país de origem. Ou seja, se você planeja retornar em Junho, o seu documento deve ser válido até meados de Setembro. Por isso, fique atento!

Visto Schengen

Se você pretende realizar um intercâmbio, ou está indo a trabalho para alguns dos países do Tratado de Schengen, saiba que o período superior a 90 dias consecutivos exige a emissão de visto.

A autorização é concedida no Consulado ou Embaixada do país onde você ficará instalado, durante o período solicitado na hora da emissão. No entanto, alguns documentos devem ser apresentados para a liberação. Entre os principais, estão:

– Seguro viagem com cobertura de no mínimo 30 mil euros;
– Passaporte Original;
– Comprovante de passagem aérea;
– Reservas de hospedagem ou carta-convite: nos casos de estadia em casas de amigos.
– Comprovante de situação financeira: geralmente o extrato bancário dos últimos seis meses. Para os estudantes que não possuem renda, por meio de uma declaração oficial, é possível garantir que outra pessoa poderá te sustentar durante o período de estadia.
– Formulário de aplicação de visto Schengen preenchido e com foto 3×4 recente

Gostou das nossas dicas? Agora que você já sabe das exigências para embarcar à Europa, consulte os planos disponíveis na plataforma da Multi Seguro Viagem e contrate o seguro ideal para o seu roteiro!